Depois de Tchekhov, Nuno Cardoso lança-se a Eugene O’Neill

Posted: 25/06/2011 in Arte, Canas de Senhorim, Informação
Etiquetas:, , , , , ,

Nuno Cardoso aceitou um “bom desafio” e leva, a partir desta sexta-feira, ao palco do Teatro Carlos Alberto (TeCA), no Porto, “Desejo Sob os Ulmeiros”, um texto de Eugene O’Neill.

A silhueta de uma casa, um alpendre, o sino, o pó pelo ar fazem o público viajar até 1924, ano em que Eugene O’Neill escreveu um texto do qual nunca foi capaz de explicar a génese.

O primeiro dramaturgo norte-americano a receber o Prémio Nobel acordou “simplesmente com a peça na cabeça” e Nuno Cardoso abraçou o desafio de encená-la.

“Em termos de criação fazer teatro, nos tempos de hoje, com dignidade e todos os meios possíveis, é sempre um desafio. Mas como isto representa a junção de esforços de duas companhias do Porto e uma tentativa de sinergias, e como o elenco foi um elenco extraordinário, foram dois meses muito bem passados”, assegurou à Lusa o encenador.

Depois de concluir a sua trilogia “tchekoviana” (a “Platónov” e “A Gaivota” seguiu-se, recentemente, As “Três Irmãs”), Nuno Cardoso encena um texto duro, que questiona o sonho americano e nos confronta com personagens que se desmascaram, devoram e amam.

Para Nuno Cardoso, a encenação no caso de “Desejo Sob os Ulmeiros” serve para organizar e para explicitar o texto e o trabalho de actores. ”É um texto muito famoso, um texto ícone do O’Neill e, já de si sendo uma revisitação de Hipólito e tendo em conta a dureza com que O’Neill escreve, não é um texto fácil em relação à maneira como espelha os homens”, resumiu, confessando que a peça foi “um bom desafio”.

“Em contra-ciclo”
“Desejo Sob os Ulmeiros” tem, de acordo com o seu encenador, “toda a dimensão do risco”, uma vez que, de repente, é “um projecto em contra-ciclo, não só económico, mas também estético, porque, numa altura em que há uma fragmentação e miscigenação de formas”, o TNSJ aposta “em teatro, teatro, com uma história”.

A peça, classificada para maiores de 16 anos, é interpretada por António Capelo, Afonso Santos, Catarina Lacerda, Cláudio Silva e Pedro Frias.

“Desejo Sob os Ulmeiros”, uma coprodução Ao Cabo Teatro e ACE/Teatro do Bolhão estará em cena no TeCA até 3 de Julho, de quarta a sábado, às 21h30, e ao domingo, às 16h.

IN: http://porto24.pt/

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s