De acordo com informação actualizada e disponibilizada pelo IM, a partir do início da tarde do dia de Domingo (23OUT) e ainda durante o dia de 2ª feira (24OUT), o estado do tempo no território de Portugal Continental será intensamente influenciado pela passagem de um sistema frontal com actividade moderada a forte, associado a uma depressão centrada a noroeste da Península Ibérica, e subsequente situação pós-frontal. Como tal, salienta-se o seguinte:

  • Precipitação persistente e intensa, a entrar pelo Litoral e atravessando todo o território em direcção ao Interior, com valores expectáveis de precipitação de 20 a 40 mm/1h e de 40 a 60 mm/6h, passando a regime de aguaceiros durante o decorrer da tarde do dia de 2ª Feira (24OUT).

Esta precipitação prevê-se que tenha especial incidência nas Regiões do Litoral durante a tarde e início da noite de Domingo (23OUT), sendo que nas Regiões do Interior esta se prolongará pela madrugada do dia de 2ª feira (24OUT).

  • Possibilidade de ocorrência de trovoadas e queda de granizo.
  • Vento forte a soprar de quadrante sul no Litoral (até 45 km/h) e forte a muito forte (até 70 km/h), e com rajadas (até 100 km/h), nas Terras Altas.
  • Descida acentuada da temperatura, em especial durante o dia de 2ª Feira (24OUT).

 

EFEITOS EXPECTÁVEIS

Em função da previsão da evolução das condições meteorológicas é expectável:

 

  • Piso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água;
  • Possibilidade de cheias rápidas em meio urbano, por acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem;
  • Possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis;
  • Danos em estruturas montadas ou suspensas;
  • Possíveis acidentes na orla costeira;
  • Inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiência de drenagem.

 

MEDIDAS DE AUTO-PROTECÇÃO

A ANPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção e precaução, tomando especial atenção:

 

  • Às informações do Instituto de Meteorologia e indicações da Protecção Civil e Forças de Segurança, mantendo-se atentos à situação;
  • À desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objectos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;
  • A adopção de uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água ou gelo nas vias ou com a redução da visibilidade;
  • Ao não atravessamento de zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;

 

  • À adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;
  • Às actividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos, passeios à beira-mar e estacionamento de veículos na orla marítima;

INFORMAÇÃO GENTILMENTE CEDIDA PELO COMANDANTE DOS B.V. CANAS DE SENHORIM (JOÃO PINTO MARQUES)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s