ACIDENTE OU CRIME AMBIENTAL, A POLUIÇÃO CONTINUA AOS OLHOS DE TODOS

Posted: 03/07/2012 in Canas de Senhorim, Causas, Jornal Canas de Senhorim, Urgeiriça
Tags: , ,

ODE AOS VALINHOS OU QUE MAIS DESGRAÇAS NOS FALTAM CAIR EM CIMA

FOTOGRAFIA DE FEVEREIRO DE 2009

A água é plúmbea. O cheiro nauseabundo.
Quando há cerca de 2 anos terminou a obra da barragem dos Valinhos e começou a aparecer este aspeto na água dos Valinhos, as pessoas falaram vagamente em acidente e em vias de resolução. Mais de, um ano depois o problema não parece incomodar nem autoridades municipais, nem ambientais, nem sanitárias, nem os eventuais responsáveis, nem sequer, pasme-se, os canenses.
As questões que se colocam são:
– Esta situação configura ou não um crime ambiental?
– Segundo o cartaz lá colocado a obra custou 1.000.000(?) de euros. Qual foi o objetivo da obra? Quem a pagou? E quem pagou sabe o que está a acontecer?
– A água que drena daquela lagoa e que se vai lançar na Ribeira da Pantanha está a ser tratada?
– Não estando, não se corre o risco de estar a contaminar os solos por onde passa?
– Não está a contaminar os outros cursos de água?
– Não constitui um risco para as populações?
– Não contamina o perímetro de segurança alargado das Termas da Felgueira?
– Não configura esta situação, por si só, um crime ambiental?
– As autoridades do ambiente têm conhecimento desta situação?
– O Município tem conhecimento desta situação?
– As autoridades conhecem os responsáveis?
– Estão todos na posse das suas capacidades sensitivas?
– Não se deveria informar a população do que aconteceu, dos riscos que corre a saúde pública, dos efeitos a curto, médio e longo prazo?
– Não se deveria mostrar claramente o que se está a fazer para:
1º- terminar a contaminação
2º- evitar que volte a acontecer
3º- responsabilizar os poluidores
4º – obrigá-los a compor o que estragaram e a ressarcir os danos provocados no ambiente
5º – responsabilizar os poluidores por eventuais danos futuros?
O que parece tão plúmbeo como as águas dos Valinhos é:
– o silêncio das autoridades.
– a lentidão da assunção de responsabilidades
– a ainda mais lenta resolução do problema
– a indiferença/desconhecimento dos industriais de turismo locais
– a passividade da Companhia das Águas da Felgueira
– a cegueira dos canenses.

Por favo, haja alguém que responda a estas questões. Alguém que se lembre que estamos a comprometer o futuro das gerações vindouras. Alguém comece a atirar pedras ao raio dos charcos infectos desta Terra.

Texto de :Maria José Mouraz

Antes de estar poluída: veja aqui e AQUI

Comentários
  1. Natalia diz:

    Não deixem acabar as belezas naturais,lutem,protestem!!!!!!!!

    • Colocar estas denuncias em Jornais e internete faz parte da luta, agora aqueles que foram eleitos pelo povo não devem fazer orelhas mocas, está à vista de todos… até dos cegos, basta passar na EN 234 que se dá logo conta do cheiro!

  2. Bruno R Cruz diz:

    Se me permitem, isto parece que passa ao lado de toda a gente, inclusive ás entidades competentes, e uma delas: a que lutou pela requalificação destes espaços circundantes das antigas minas. pois pelo que parece continua a contaminação. e não intervem porquê, pergunto eu como morador de canas! Não deve haver subsidios para alguêm intervir.

    • Concordo, coloquei no Facebook para ajudarem a partilhar, era uma maneira dos responsaveis tomarem medidas. A malta por vezes partilha tretas. a água é um bem de todos, toda esta poluição vai parar ao Rio Mondego… E NINGUÉM VAI PRESO!

  3. Mário M. diz:

    Triste e verdadeiro. A populacao denunciou, agora e’ mais que tempo dos Senhores Presidentes (Junta de Freguesia e Camara Municipal) fazerem algo, ou resolverem o problema desde a raiz (parando quem esta’ a poluir!) OU resolvendo a questao com uma ETAR.

    • Uma ETAR por si só não vai resolver o problema… o problema é (Cientifico/Tecnicamente) fácil de resolver, o problema da CMN será certamente financeiro. Espero que um dia as responsabilidades, tanto do problema em si como da falta de capacidade financeira para o resolver, sejam apuradas e os culpados julgados e condenados.

      • Obrigada Pina, não será a falta de dinheiro, é uma questão de prioridades…

        Pelos vistos o ambiente não é uma prioridade. Resta saber a dimensão desta poluição e quais ps. Efeitos da mesma!

      • Já não deve faltar muito para esse problema começar a ser visto com outros olhos (até pela própria câmara)… deixa passar a responsabilidade (e despesa) para outra entidade… para quê pagar hoje se “amanhã” podem ser outros a pagar?!

  4. dlcanas diz:

    Pedro Brito e restantes comentadores,
    é verdade que custa muito que as autoridades assistam passivamente a esta contaminação;
    também custa e não é menos verdade que as autoridades locais calem e pactuem com este atentado continuo ao ambiente,
    já o povo, tem medo das represálias cobardes dos responsáveis, que podem cair sobre os seus, pelo uso arbitrario do poder.

    • Já sofri isso na pele, fui durante os últimos anos perseguido no trabalho. Um político da treta do PSD de Nelas que por sinal era meu chefe fez-me a vida negra, o que contribuiu para que numa fase de reestruturação na empresa, fosse um dos que supostamente era dispensável!

      Acredito que salvo erro em 2009, um rapaz de Canas também veio embora provavelmente por pressões do poder instalado em Canas.

      Uma coisa é certa, podia ter perdido muita coisa na vida e ter sofrido algumas represálias, agora nunca perdi a dignidade!

      E acredito que esses “medos do povo” estão aos poucos a cair por terra. As mentiras têm perna curta!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s